terça-feira, 16 abril, 2024
Ultimas noticias

Na Unesc, pesquisas contribuem com a sociedade e com o desenvolvimento dos acadêmicos

Excelência da maior Universidade Comunitária do Sul catarinense rendeu o primeiro primeiro lugar em Pesquisa no Ranking Universitário Folha (RUF)

Laboratórios com equipamentos que utilizam tecnologia de ponta. Profissionais altamente qualificados que desenvolvem pesquisas que mudam a vida das pessoas. Pode parecer que estamos falando de locais situados nos Estados Unidos ou em países da Europa, mas estão mais próximos do que se imagina, mais precisamente, na estrutura da Unesc, em Criciúma.

Um dos exemplos de excelência na Pesquisa é o Laboratório de Cerâmica Técnica (CerTec), onde atua o Grupo de Pesquisa de Biomateriais e Materiais Nanoestruturados que desenvolve trabalho relacionado à hipertermia magnética, que pode ser aplicada para o tratamento de cancro – tumor maligno, de origem desconhecida que tem como tendência destruir os tecidos vizinhos e a disseminar-se.

No tratamento desenvolvido na Unesc, as nanopartículas magnéticas (NPs) liberam energia sob a forma de calor por indução magnética e promovem o aumento da temperatura junto aos tecidos cancerígenos.

“Desenvolvemos tanto o equipamento que produz o campo magnético alternado, quanto a nanopartícula. É um método tão novo, que entramos com pedido de patente, já que ainda não existe no Brasil. Já percebemos que este tratamento gera resultados positivos, pois os mais tradicionais, como quimioterapia e radioterapia, ocasionam diversos efeitos colaterais”, relata a pesquisadora, Sabrina Arcaro.

Ela compara a ciência desenvolvida nesta área a uma grande construção em que cada um “coloca um tijolo” até chegar a resultados relevantes e que não seriam possíveis sem o apoio da Unesc.

“Sem a infraestrutura da Universidade nós não conseguiríamos fazer tudo isso. Temos equipamentos, pessoas qualificadas, bolsas de iniciação científica, tudo fonte de uma grande gestão. A Unesc reinveste tudo o que arrecada em Ensino, Pesquisa e Extensão, que beneficia o desenvolvimento das atividades. A nossa Universidade possui muitas pessoas que fazem pesquisa de qualidade e que querem mostrar para a sociedade tudo que desenvolvem”, cita.

Tanto trabalho de excelência gera ótimos resultados para a comunidade onde a Unesc, Universidade Comunitária, está inserida. Recentemente, a Instituição conquistou o primeiro lugar em Pesquisa entre as melhores universidades não estatais de Santa Catarina e está entre as 15 melhores do Brasil, segundo o Ranking Universitário Folha (RUF), divulgado na última semana.

“Estar neste ranking tão rigoroso e seleto confirma a posição de destaque que a nossa Instituição assumiu ao longo de 55 anos de história. Estamos felizes com este resultado e com o crescimento contínuo da nossa Unesc. Trata-se de um reconhecimento significativo que ressalta os esforços da nossa Universidade em promover atividades inovadoras, Pesquisa; desenvolvimento tecnológicos, entre outras iniciativas”, relata a reitora Luciane Bisogni Ceretta.

O RUF, iniciativa do jornal Folha de São Paulo, é um dos mais renomados instrumentos de avaliação acadêmica do país.  Realizado anualmente, o ranking usa dados nacionais e internacionais de publicações, além de pesquisas de opinião do Datafolha em cinco aspectos: Pesquisa; Ensino; Mercado; Internacionalização e Inovação.

“Esse é um reflexo do intenso trabalho de valorização da Pesquisa pela Unesc que possui oito Programas de Pós-graduação em nível de Mestrado e cinco em nível de Doutorado, que somam 90 grupos de Pesquisa certificados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), além de 418 projetos em andamento”, cita Luciane.

O Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (PPGCS), por exemplo, é um dos melhores do país, com destaque internacional, sendo o único do país em Universidade não estatal com nota máxima da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão vinculado ao Ministério da Educação.

Contribuição com a comunidade e com os acadêmicos

São muitos os acadêmicos que atuam na pesquisa dentro dos laboratórios da Unesc. Um deles, e que faz parte do Grupo de Pesquisa de Biomateriais e Materiais Nanoestruturados, é João Lucas Nicolini, que atua há quatro anos no Laboratório de Cerâmica Técnica (CerTec). “É um privilégio poder usufruir da infraestrutura da Unesc, além disso, atuamos em um ambiente multidisciplinar que agrega muito com o conhecimento e para o nosso crescimento profissional”, enfatiza.

Para se ter uma ideia,  o tratamento com nanopartículas pelo Grupo de Pesquisa de Biomateriais e Materiais Nanoestruturados, do qual Nicolini faz parte, só existe nos Estados Unidos e na Alemanha. “Nós nos formamos para resolver problemas e buscamos constantemente formas de atuar na comunidade e temos este pensamento também por estarmos em uma Universidade Comunitária”, conta Sabrina.

Colaboração: Comunicação Unesc

Gostou da notícia então compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Mais lidas da semana

Noticias em destaque

Noticias

Outros links uteis