Superando obstáculos em favor dos estudos

O que você seria capaz de enfrentar para estudar? Para o jovem Gustavo Nascimento Flores, de 21 anos, a vontade de aprende r vai muito além das dificuldades que tem para se locomover. As barreiras diárias criadas, sobretudo pela falta de acessibilidade, tornam-se pequenas diante do sonho que alimenta. “Nunca pensei em parar de estudar, mesmo com todas as dificuldades. Apesar da deficiência, sei que tenho condições de conseguir um futuro melhor através dos estudos”, coloca o morador do bairro Marili.

Estudante da Escola Salete Scotti dos Santos desde que iniciou o ensino médio, Gustavo cursa atualmente o terceiro ano na unidade escolar do Centro de Içara. “Tenho um bom relacionamento com todo mundo. Apesar da dificuldade que eu sinto para passar de um lado para outro, a gente consegue lidar muito bem com esta situação. Podia ser melhor, se tivesse todas as condições básicas, mas a gente lida do jeito que tem que lidar”, diz.

Como não há acesso por rampas a todos os ambientes de uso comum, ele conta com a ajuda dos colegas que carregam a cadeira quando há escadas no caminho. “Eles me ajudam quando preciso, quando é necessário me carregar, mas eu sei que é prejudicial, pois sou pesado. Isso pode causar a algum dano a eles”, preocupa-se. “Foram feitas melhorias, como por exemplo, o banheiro que foi adaptado, mas é preciso concluir as rampas”, coloca.

Prestes a ter o ensino médio completo, Gustavo pensa em cursar uma universidade. O curso preferido é o de Psicologia. “A principio acredito que irei cursar na Unesc, que é uma universidade que oferece o curso e que também tem a questão da acessibilidade dentro daquilo que preciso. Estou avaliando isso também”, pontua o estudante.

 

Especial Jornal Gazeta

Gostou da notícia então compartilhe:

Mais lidas da semana

Noticias em destaque

Noticias

Outros links uteis