sábado, 25 maio, 2024
Ultimas noticias

Programa Universidade Gratuita na Unesc: inscrições abertas a partir desta quinta-feira

Única Universidade Comunitária do Sul terá até quatro mil vagas em 2024. Por meio da iniciativa, sonho de cursar o ensino superior torna-se realidade para milhares de catarinenses 

O Programa Universidade Gratuita, do Governo do Estado de Santa Catarina, abre as inscrições para o primeiro semestre de 2024 nesta quinta-feira (14/03). Neste ano, a Unesc terá até quatro mil vagas disponíveis para aqueles que querem realizar o sonho do ensino superior.

Para participar, o acadêmico precisa estar matriculado em um dos mais de 40 cursos de graduação presenciais. Na página unesc.net/graduação é possível acessar todas as opções presenciais e os diferenciais de cada um. Já no www.unesc.net/universidade-gratuita estão disponíveis todas as informações sobre o programa.

Além disso, os interessados podem procurar a Central de Atendimento ao Acadêmico (Centac), que atende de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h. Outras informações sobre ingresso podem ser obtidas pelo contato (48) 3431-2535, além do Whatsapp (48) 9 9644-0170. Para iniciar o sonho de cursar uma graduação na Unesc não é necessário realizar vestibular, com exceção do curso de Medicina. Basta ter histórico escolar em mãos, documentos de identidade e o desejo de dar o primeiro passo.

Os estudantes devem realizar o cadastro no sistema por meio do link: www.sistemaensinosuperior.sed.sc.gov.br e entregar os documentos comprobatórios até as 19h, do dia 26 de março. O projeto é voltado aos candidatos nascidos em Santa Catarina ou que residem no estado há pelo menos cinco anos, com renda mínima per capita de até oito salários mínimos para Medicina e quatro salários mínimos para os demais cursos.

Ajustes para atender ainda mais estudantes

Ao todo, o Programa Universidade Gratuita disponibilizará 89 mil vagas gratuitas no ensino superior até 2026. A reitora da Unesc e presidente da Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe),  Luciane Bisognin Ceretta, lembra que o programa passou por ajustes neste ano.

“São mudanças entendidas como necessárias para que a iniciativa possa atender um número ainda maior de estudantes. Entre as alterações, está o critério de escola pública que passa a ser preferencial e não prioritário, como foi no primeiro ciclo. Além disso, os estudantes do Uniedu permanecerão até o fim do curso com a bolsa preteritamente destinada; a contrapartida dos estudantes na forma de Pesquisa e Extensão para além dos serviços, entre outras mudanças que serão anunciadas no lançamento do novo decreto e edital”, conta.

Concessão do benefício

Durante o período de inscrição, caso surjam dúvidas no preenchimento do cadastro, os estudantes devem procurar a instituição de ensino superior (IES) na qual estão matriculados. Nessa mesma etapa, as IES analisarão as inscrições realizadas, receberão e validarão os documentos dos estudantes. A previsão é de que a concessão dos benefícios aconteça entre os dias 10 e 22 de abril. Os contemplados irão receber os valores das mensalidades já pagas neste primeiro semestre de 2024 em retroativo.

Em contrapartida, os acadêmicos contemplados retribuem com 20 horas de trabalho para cada mês que estudarem sem custo. Isso pode começar ainda durante o curso ou ser feito até dois anos depois de se formar.

Desafios superados e sonho realizado por meio do programa

Todos nós enfrentamos desafios em nossas vidas. Para alguns, eles são facilmente superados. Para outros, a luta pode ser mais longa, mas ao final, com força de vontade, aquela barreira que antes assombrava, fica para trás. É o caso de Marileia Pacagnan Langer Arceno, que passou por alguns momentos difíceis, principalmente durante a infância. “São traumas que ficaram comigo”, revela.

Aos 19 anos de idade ela sonhava em cursar Direito, porém, as circunstâncias da vida a levaram, como ela mesmo fala, a “engavetar o sonho”. O tempo passou, veio o casamento, as filhas e o ensino superior foi sendo adiado ano após anos. Mas, em 2023, ela deu um basta na espera. Porém, decidiu que não será advogada, mas sim psicóloga.

A escolha da área ocorreu justamente devido ao que ela viveu na juventude. “Em 2023 pensei em dar um passo novo, então, após procurar ajuda para os traumas, descobri que a Psicologia poderia ser algo diferente para me ajudar e, futuramente, a forma de contribuir com outras pessoas”, comenta.

Ao ingressar na Unesc, outro obstáculo surgiu diante da mulher de 42 anos de idade: o pagamento das mensalidades. No ato da matrícula, Marileia já sabia que precisaria fazer um financiamento, mas, para a sua alegria nascia o Programa Universidade Gratuita.

“Levei tantos anos para ingressar e justamente agora surge este programa. Me inscrevi, e hoje me emociono quando lembro do e-mail que afirmava que eu havia sido contemplada. Foi uma obra de Deus. Muita gratidão porque é um sonho que se realiza. Eu ingressei em uma graduação aos 42 anos de idade, sem nunca ter feito outro curso superior e, para mim, está sendo algo inexplicável”, relata a acadêmica, acrescentando que estava quase desistindo dos estudos, pois tinha medo de enfrentar um financiamento.

Critérios para participar do Programa Universidade Gratuita:

  • Estudantes regularmente matriculados em instituições universitárias que aderiram ao programa, e que os cursos de graduação sejam presenciais e reconhecido(s) pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) ou pelo Conselho Estadual de Educação (CEE), cujo Conceito Preliminar de Curso (CPC) seja maior ou igual a três ou, na falta deste, Conceito de Curso (CC) seja maior ou igual a três;

  • Ser hipossuficiente, segundo o índice de carência (IC);

  • Ser natural de Santa Catarina ou residir no estado há mais de cinco anos, contados retroativamente a partir da data de ingresso nas instituições universitárias;

  • Ser a primeira graduação cursada com recursos públicos estaduais, desconsiderando para esse fim os cursos de licenciatura curta;

  • Possuir renda familiar per capita inferior a oito salários mínimos para cursos de Medicina, ou, para demais cursos, possuir renda familiar per capita inferior a quatro salários mínimos.

 

Colaboração: Agência de Comunicação Unesc 

Fotos: Arquivo/Agecom/Unesc

Gostou da notícia então compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Mais lidas da semana

Noticias em destaque

Noticias

Outros links uteis