quarta-feira, 29 maio, 2024
Ultimas noticias

Heloísa, de 10 anos, moradora de Içara, precisa da sua ajuda

A menina luta desde julho de 2023 contra dois tipos de leucemia: LLA e LMA

 

Aos 10 anos de idade, apenas uma criança, Heloísa Sorato de Araujo, moradora do bairro Presidente Vargas, já tem uma batalha árdua na luta contra a leucemia do fenótipo misto, doença com a qual e menina foi diagnosticada em 2023. Mas a doença não veio sozinha, isso porque a mãe da Helô, Amanda precisou se afastar do trabalho para se dedicar exclusivamente aos cuidados e tratamento da filha, ou seja, a situação financeira da família é bastante delicada. Na busca por recursos para ajudar no tratamento da guerreira Helô uma ‘Vakinha’ (PIX – CPF: 076.692.879-93) foi criada.

 

Segundo informações de Amanda, a família está se mantendo apenas com o salário do marido, mas Heloísa precisou fazer um transplante de medula e junto da mãe se encontra em tratamento em Curitiba desde janeiro. “Precisei sair do emprego para poder cuidar da minha filha. Estamos em Curitiba por causa do transplante e aqui teremos que ficar por mais um tempo. Pagamos aluguel, temos gastos com gasolina, estacionamento do hospital, algumas medicações da minha filha. Além disso, precisamos fazer algumas reformas (pintura interna e externa e arrumar o assoalho) em nossa casa para podermos receber a Helô, pois quem faz transplante teria que morar durante um ano em casa de alvenaria porque a madeira tem fungos o que se torna perigoso para o transplantado”, explicou.

 

Conheça a história da pequena Heloísa

 

Em 27 de julho de 2023, Heloísa foi internada no hospital São José em Criciúma, com leucemia linfoide aguda (lla) tipo B, porém Houve uma mutação nas células e acabou passando para leucemia do fenótipo misto/leucemia aguda transdiferenciação, ou seja, ela tem a LLA e LMA, as duas leucemias.

 

O transplante de medula óssea foi realizado em fevereiro de 2024, em Curitiba, cidade na qual ela precisa ficar por, pelo menos, 100 dias para o acompanhamento do pós-transplante. A medula ‘pegou’ e o doador foi o irmão da Helô, Luís Gustavo, de 14 anos. “No dia que nos deram a notícia de que a medula ‘pegou’ eu chorava e agradecia muito a Deus. O que a família faz até hoje e sempre faremos. Obrigada, Deus!”, disse Amanda emocionada.

 

Acompanhe: @helosoratodearaujo e @amandasoratto ‘Vakinha’ solidária

A ‘vakinha” foi criada para as despesas em Curitiba: aluguel, comida, algumas medicações que a Heloísa precisa, pomadas para ela, gasolina uma vez a menina precisa ir ao hospital todas as semanas para fazer exames e passar por consultas. Além disso, tem o gasto com estacionamento do hospital, entre outras despesas.

 

Amanda faz um apelo: “Peço que ajudem de alguma forma, pois às vezes o pouco para você é muito para nós. Quem não puder ajudar financeiramente, mas puder compartilhar, agradecemos. Deus abençoe a todos”.

 

PIX – CPF: 076.692.879-93

Amanda Santos Sorato

Banco Bradesco

Link da Vakinha: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/leucemia-do-fenotipo-misto-leucemia-aguda-com-transdiferenciacao

 

 

Dia do transplante: Helísa, o mano (dorador), o pai e a mãe

 

Heloísa e o pai, Douglas

 

O mano Luís Gustavo, com Helô, após a doação

 

Laudo explicando sobre a necessidade de alterações na residência da família

Gostou da notícia então compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Mais lidas da semana

Noticias em destaque

Noticias

Outros links uteis