Home Segurança Proerd forma mais 620 alunos em Içara

Proerd forma mais 620 alunos em Içara

49
COMPARTILHAR
Foto: Divulgação/Arquivo

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e Violência (Proerd), desenvolvido pela Polícia Militar, vai formar mais 620 alunos em Içara. Nesta quinta-feira, dia 7, a partir das 19h30min, serão certificados 200 estudantes de sétimo ano. Já na sexta-feira, dia 8, a partir das 19 horas, receberão certificados 420 alunos de quinto ano. As solenidades ocorrem no Salão Paroquial São Donato, no Centro da cidade.

“Este é um momento importante, que serve como coroamento de um trabalho desenvolvido ao longo de todo o semestre com os estudantes das mais variadas escolas de Içara”, ressalta o instrutor do Proerd de Içara, Clemilson Salvato.

“É através deste programa que a gente vai conseguindo desenvolver um senso mais aprofundado nas crianças e adolescentes sobre esse tema. Há toda uma linguagem utilizada de forma especial para conseguir demonstrar a situação a esses alunos”, completa.

Ao todo, são 22 turmas de 13 escolas, sendo 11 da rede municipal e duas da rede estadual. A atuação ocorreu também no primeiro semestre, com alunos de outras escolas. A divisão é uma necessidade, devido ao grande número de escolas atendidas e de estudantes envolvidos, então parte recebe o programa nos primeiros seis meses do ano e outra no segundo semestre.

A novidade deste ano é a realização de trabalhos com turmas de sétimo ano. Na cidade, sempre foi realizada a atuação exclusivamente com alunos de quinto ano. Porém, de acordo com Salvato, como houve aumento no número de instrutores do programa, optou-se por estender a mais alunos.

“A maneira de se trabalhar com eles é diferente. Com quinto ano, a gente tem que fazer algo mais lúdico, enquanto com as turmas de sétimo ano a gente consegue fazer algo mais aberto, porque eles já começam a ter uma melhor noção. Um exemplo é que no quinto ano a gente se limita a falar das drogas lícitas, como o cigarro. Já no sétimo ano é possível falar das ilícitas, como a maconha”, comenta Salvato.

Especial Jornal Gazeta

1 COMMENT

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here