Home RAMON MEDEIROS Foi bonito enquanto durou, agora é hora de virar a chave

Foi bonito enquanto durou, agora é hora de virar a chave

44

O Criciúma depois de seis amargos anos trouxe um fio de esperança e mobilizou mais uma vez não só sua torcida apaixonada, mas toda a cidade carvoeira. Contra um grande do futebol brasileiro fez o dever de casa em seus domínios e chegou vivo no templo do futebol, o Maracanã. O resultado não veio, mas merece os parabéns e um grande obrigado esta equipe.

Lamentável

O primeiro jogo das oitavas de final foi marcado por um pênalti inexistente que colocou em xeque não só a competência da arbitragem brasileira, mas principalmente a credibilidade da competição. Muitos podem defender que um gol não faria diferença tendo em vista o placar agregado. No entanto, é inadmissível qualquer tipo de interferência externa no resultado.

Foco no acesso

Técnico Paulo Baier na partida diante do Fluminense no Rio de Janeiro

A participação do Criciúma na Copa do Brasil com bons jogos contra times de série A e B demonstraram que Paulo Baier tem sob seu comando uma boa equipe e grandes chances de acesso. Só não pode perder o foco pois são duas competições totalmente distintas e a boa participação em uma, não garante nada na outra.

O que melhorar?

Jogou bem? Jogou. O resultado não apresentou a real verdade do jogo? Para muitos, não. No entanto, mais um questionamento precisa ser levantado. A dificuldade dessa equipe de fazer o placar fora de casa. Uma defesa que se porta muito bem no Heriberto Hulse, mas que ainda deixa desejar fora dele. Três ataques e três gols credenciaram a classificação do Fluminense neste final de semana.

Fez falta

Na era Baier já são seis jogos fora de casa, três empates e três derrotas. Os números pioram se analisarmos os últimos três jogos com oito gols tomados. “Coincidentemente” jogos em que não tivemos nosso volante Arilson, afastado devido uma contusão. O time que foi muito criticado no início da temporada pelo excesso de contratação de volantes, parece hoje não ter no elenco um a altura de Arilson.

Mexer ou não mexer?

Atacante Silvinho não podia jogar a Copa do Brasil

Para série C, Silvinho retorna ao time, reforço importante que poderia ter ajudado e muito no Rio de Janeiro. Claro que o Criciúma tem mostrado um bom futebol e o excesso de mudanças pode prejudicar o desempenho da equipe. No entanto algumas formações precisam ser testadas no decorrer da competição tendo em vista este elenco qualificado que vem se construindo.

Apostas

Quem sabe uma mudança de esquema possa pintar para deixar este sistema mais protegido defensivamente com entrada de Jessé no lugar de Dudu Figueredo ou talvez um trio de ataque com Hygor mais centralizado, Silvinho e Maranhão pelas pontas. Alterações que podem ser feitas aos poucos, mas que confirmam as boas opções disponíveis no elenco.

Série C

Foi bom enquanto durou, a torcida carvoeira a tempos não sentia esta mistura de alegria com orgulho de seu clube e mesmo com a derrota saiu de cabeça erguida desta competição tão difícil. Agora focando na série C, o Criciúma inicia um returno ainda mais complicado com o seu principal objetivo do ano a ser conquistado: o acesso.