terça-feira, 25 junho, 2024
Ultimas noticias

Projeto da Unesc leva conscientização sobre o lixo marinho à escolas da região

Foto: Divulgação

Três cursos de graduação e o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioeconômico (PPGDS) da Unesc se uniram para colocar em prática o projeto de Extensão “O lixo marinho no Sul catarinense: discussões com estudantes das séries finais e turistas sobre o potencial impacto ambiental e econômico”.

O intuito da iniciativa, que envolve os cursos de Ciências Biológicas, Ciências Econômicas e de Engenharia Ambiental e Sanitária, é promover a educação ambiental entre alunos das séries finais em escolas e com turistas nas praias da região. As ações abordam o potencial impacto ambiental e econômico do lixo marinho na fauna, nos ecossistemas costeiros e marinhos e em atividades socioeconômicas, na busca por ampliar o conhecimento popular, o engajamento das pessoas e a mitigação desse problema.

O professor e coordenador do projeto, Rodrigo Machado, revela que o projeto já visitou os alunos do quinto ano do Colégio Unesc e do sexto ano da Escola Municipal Manoel Rodrigues da Silva, de Passo de Torres. “Serão cinco atividades ao longo do semestre que vão de palestras, limpeza de praia, oficina de reciclagem, entre outros, com o objetivo de trazer luz ao problema da poluição nos oceanos”, relata Machado, acrescentando que a intenção é ainda trabalhar o tema durante o Unesc Summer, que ocorre em Balneário Rincão.

A professora do curso de Ciências Econômicas e do PPGDS, Melissa Watanabe, salienta que o projeto tem como lógica a educação ambiental. “Após verificar o que há de lixo marinho nas praias, iremos analisar o tipo de resíduos e pensar em uma proposta de economia circular. Este resíduo, se tivesse valor de mercado, não estaria poluindo, mas sim seria uma matéria prima para a indústria. O que é descarte para uma empresa pode servir de insumo para outra, mas para isso é preciso criar o que é chamado de simbiose industrial, ou seja, que as indústrias se conversem para compreender o que uma precisa e o que a outra descarta”, ressalta.

Participação

Além dos professores, três extensionistas contribuem com a conscientização ambiental junto aos jovens. Uma delas é a acadêmica de Ciências Biológicas, Victória Pires. Para ela, o trabalho desempenhado é gratificante.

“É ótimo ter a oportunidade de participar de um projeto que trata do lixo marinho, já que é um tema forte a ser discutido em espaços acadêmicos. Sempre quis atuar com educação ambiental principalmente no nicho estudantil de crianças, pois são muito curiosos e diversas vezes associam o tema com a vida pessoal deles, trazendo histórias, perguntas e comentários que fornecem uma resposta muito rica ao objetivo do nosso projeto”, cita.

Somente a primeira palestra já envolveu cerca de 150 alunos. “Está sendo uma experiência transformadora, pois nos permite compreender a magnitude do problema da poluição marinha e o impacto devastador nos ecossistemas costeiros e marinhos e na vida das comunidades locais. O projeto não apenas proporciona conhecimento mais profundo sobre a importância da preservação dos oceanos, mas também mostra a importância de educar e envolver as gerações futuras”, fala a estudante Denise Gonçalves, do curso de Ciências Biológicas da Unesc.

Colaboração: Agecom 

Gostou da notícia então compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Mais lidas da semana

Noticias em destaque

Noticias

Outros links uteis