Home Política Cassação de prefeito pode favorecer Dóia Guglielmi

Cassação de prefeito pode favorecer Dóia Guglielmi

11
COMPARTILHAR

A cassação do prefeito e do vice-prefeito de Brusque, Paulo Roberto Eccel (PT) e Evandro de Farias (PP) pode beneficiar o suplente de deputado estadual Adilor Dóia Guglielmi (PSDB). O içarense pode assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) caso a decisão seja confirmada também pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Isto porque, em caso de uma nova eleição o deputado estadual Serafin Venzon (PSDB), que foi o candidato mais votado da coligação que compunha Dóia é nome natural para concorrer o pleito. Se eleito, deverá se afastar da Alesc, abrindo espaço para Adilor Guglielmi que ficou como suplente por apenas 38 votos.

“Tenho conversado bastante com a bancada do PSDB sobre vários assuntos, porém esse é um tema que me abstenho até porque sou parte interessada e não quero interferir em uma decisão que cabe a ele e ao partido. Vamos aguardar o desenrolar dessa história”, coloca o ex-deputado.

Embora haja a possibilidade, Dóia Guglielmi acredita que Serafin Venzon não concorra ao cargo de prefeito de Brusque para um mandato de curto período. Porém, afirma que ainda avalia provável a chance de assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, porém, apenas em função do pleito municipal de 2016.

“O Serafin Venzon tem a intenção de ser candidato a prefeito em 2016, acredito que isso possa ocorrer o que abriria uma das cadeiras para mim. Como ele cogita isto, acho que não irá concorrer nessa eleição tampão já que ele tem um mandato como deputado a cumprir, então seria inviável ser prefeito apenas por alguns meses”, destaca Dóia.

Além de Venzon, o PSDB é representado atualmente na Alesc por Vicente Caropreso, que também tem nome cotado para ser candidato a prefeito. Mas, neste caso, no pleito convencional de Jaraguá do Sul.

 

Especial Jornal Gazeta