Home MARIA DE FATIMA PAVEI Alô, Políticos!

Alô, Políticos!

73

Através da palavra escrita muitos desistem de reformar a sociedade, devido a injusta sociedade que pensa mais em si do que no outro.

Alguns políticos estão acabando com o nosso país. E por que não acabam com eles? 

Gritamos alto para todo mundo ouvir?

As amizades mudam. Por quê? Porque a amizade sofre reações quando a política muda?

A literatura deveria ter uma imensa importância neste Brasil, sentimo-nos esquecidos como escritores, infelizmente. E quem ama a palavra entrelaça a história com suas indagações, valores e artes. O bom escritor não busca soluções pessoais, mas escreve para a sua pátria.

É fascinante terem conseguido os nossos votos: vereadores, deputados, prefeitos e outros. Mas aonde vocês querem chegar? Merecemos suas coragens melhorando o nosso Brasil, que está indo para a lama, ou não? Infelizmente, uma fila de homens se desmancham na hipocrisia complacente de ações realizadas para sua exclusiva satisfação.

É impossível explicar a fé. É tão difícil quanto querer explicar as ondas do mar.

O segredo da felicidade sempre foi e será sempre, você ser capaz de sentir alegria ao ver o outro feliz.

Discutem sobre o Prefeito que saiu e o Prefeito que entrou em Criciúma, fico lendo e pensando sobre as palavras… Por favor, deixem o Prefeito que saiu e o que entrou em paz. Reinventar de forma incontável para as plateias está correto? Procure estar dignamente presente na sua terra, pois a mente humana é capaz de conceber pouco, semelhante a Hamlet –de que existem mais coisas além da vã filosofia e de Bottom, em Sonho de uma Noite de Verão, que proclamava que o homem não passava de um maltrapilho. Pena que muitos se deixam seduzir por ser de um partido, e tal e tudo mais (sem palavras). A força está na união e a fraqueza na discórdia, pense!

Tudo o que fizemos deve ser sempre um alerta, como se estivéssemos tomando um banho de mar, se irmos para o fundo poderemos morrer. Fique no baixinho!

O que destrói uma pergunta sempre será uma sábia resposta, não é?