Home Balneário Rincão Curso oferecido em Balneário Rincão muda a realidade de participantes

Curso oferecido em Balneário Rincão muda a realidade de participantes

100
Silvana Inácio da Rosa contribui significativamente na renda familiar após concluir o curso de auxiliar de confeitaria - Foto: arquivo pessoal

Silvana Inácio da Rosa, casada, mãe de três filhos, um netinho e moradora da Zona Sul de Balneário Rincão, percebeu mudanças no dia a dia da família após concluir o curso de Auxiliar de Confeitaria. E o capricho é percebido nos detalhes. A proposta, do programa federal Qualifica Mulher, foi ofertada para mulheres selecionadas pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do município.

Silvana, que concluiu a qualificação no final de maio, afirma que o curso vem contribuindo significativamente com a renda familiar. “Antes do curso eu montava prendedores de roupa para ter uma renda extra e ajudar nos gastos da casa. Com o curso, que eu amei fazer e aprendi muita coisa, esse ganho melhorou. Agora, estou fazendo e vendendo trufas em casa e ainda conto com a ajuda de familiares que oferecem no local onde trabalham. Também entrego as trufas em dois pontos aqui na cidade, todas as semanas”, contou entusiasmada revelando que já aguarda os próximos cursos.

Além das trufas, Silvana também faz doces para datas especiais como a Páscoa e o dia dos namorados. Já as trufas são confeccionadas com variedade de sabores: morango, limão, amendoim, coco, brigadeiro, maracujá…

Sobre os cursos

A psicóloga e Coordenadora de Assistência Social do município, Angelita Ferrão, conta que esse neste formato é o primeiro curso oferecido no município. “Quem fez a inscrição no programa do governo federal, Qualifica Mulher, foi o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e nós firmamos a parceria com eles”, explicou acrescentando que há previsão, para o segundo semestre, “de realizarmos cursos de corte e costura, de modelagem e de pedreiro de alvenaria”.

Angelita também comemora a inserção das participantes do curso no mercado. “São 28 mulheres capacitadas e prontas para trabalhar. Algumas delas já estão inseridas, outras estão produzindo trufas, a exemplo da Silvana, em casa e comercializando-as; outras faziam salgados para festa e agora incluíram os doces. Com esses resultados, podemos afirmar que nosso objetivo vem sendo alcançado, pois além do incremento na renda familiar, essa experiência contribui com o empoderamento feminino e melhora da autoestima”, concluiu a psicóloga.

Alexandra Cavaler – Redação Içara News